Formiga(s) e formigueiro

Reflexões vindas de uma sessão do Fluxos Next de 2013:

INDIVÍDUO = abstração [útil] que não existe [na realidade].

E falando de formigas, ‘a formiga’ é uma abstração, o que existe é a formiga de um formigueiro e o formigueiro.

E esta reflexão veio de um vídeo do TED que assistimos durante esta sessão:

Retomando a reflexão:

‘A formiga’ é uma abstração, o que existe é a formiga de um formigueiro e o formigueiro.

‘O indivíduo” é uma abstração, o que existe é a pessoa em meio à outras pessoas.

O que existe é a pessoa [que por si só já é um emaranhado de redes].

Ou seja, a pessoa em si só é uma rede, que por sua vez interage com outras pessoas (que em si são outras redes), formando redes de redes.

Eu(s) rede(s) - figura de Augusto de Franco

Eu(s) rede(s) – figura de Augusto de Franco

E daí muita coisa pode ser derivada.

E pensada.

E exercida.

formiga

.

Anúncios

2 opiniões sobre “Formiga(s) e formigueiro

  1. Pingback: Um evento sobre “NEGÓCIOS EM TRANSIÇÃO” | MTH - Maria Thereza do Amaral

  2. Pingback: De transformações, transmutações, e renascimentos. | Maria Thereza do Amaral

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s